quarta-feira, 4 de novembro de 2009

............ Der Wulf (2) ............


Escapes de mim enquanto podes...

Sou o lobo gris da morte

Arauto dos feitiços da noite e da dor.

Treinado para, das maiores paixões do mundo,
Destilar somente o amor.


Escapes de mim enquanto eu deixo...

Pois tu és a presa favorita,
Com que brincam meus poderosos dentes...

Enquanto te envolvo em ilusões profundas.

Numa rede de emoções perigosas...



Escapes de mim enquanto tens energia...


Olharás nos meus olhos, em fatal hipnose,

Enquanto te rodeio com investidas ardilosas...

E absorvo tua essencia mais pura,
Em rodopios de desejos insanos...



Escapes de mim enquanto te resta vida...

Antes que te sirva em bandejas de prata e volúpia...
Coquetéis do meu sangue, ... o mais puro!

Que te enlouqueçe , e depois mata...



Escapes de mim...

Sou o dano da vida.
Sou como o veneno da mamba...
A última alma perdida!
Raro demais para morrer...
Diferente demais para permanecer vivo!


Prußian


20 comentários:

Letícia disse...

Oi!
Este poema é um misto de sensações!

Da onde vem esta inspiração toda?

Prussiano disse...

Oi, Letícia...
Realmente , uma miscelânea de sentimentos... mas... não são coisas que escrevi agora... bem, algumas partes sim... mas geralmente o que escrevo aqui já esta pronto (ou quase...) a algum tempo....

Grüße uns dankeshön!! =]

Letícia disse...

Oi Alexandre!

Achei bem engraçado aquilo que escreveste na postagem do suicida. Quanto à tua pergunta, não te preocupe com isso, no final, o teste dá certo.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Vim te visitar e ncontro essa alcatéia maravilhosa!!!!!
O predador interior...o predador que tbm é o centro da força. É um barato esse assunto. E muito envolventes os teus lobos.

João Eduardo Q. C. disse...

Eu mereço! (Rs)
Acordei, ou melhor, fui acordado às 3 da matina por uma 'alcatéia' de pernilongos enlouquecidos pelo meu sanguinho, graças ao esquecimento de colocar na tomada o aparelinho repelente, e agora são 5:12, sou a coceira em pessoa, tô cheio de calombos de picadas, já lavei louça, pendurei no varal a roupa lavada da máquina, lavei o xixi da minha excelentíssima cachorrinha que mijou na cozinha, e agora tô navegando com essa p* de internet 3G limitado à uma velocidade de 128 Kbps porque estourei o limite de 2G de franquia, o calor aqui em Sampa tá estratosférico. Ahhhh, não vem que não tem não! Tô a mó presa fácil à esta altura do campeonato. (Rs)
Alexandre, eu não tô escrevendo porque não ando animado pra isso. No momento tô lendo o que os amigos escrevem e comentando.

Abração e uma ótima sexta!

Prussiano disse...

Oi, João... putz... mosquitos zunindo nos ouvidos...afff... ninguém merece !!!!! =/

Aqui em PoA ta quente também, mas volta e meia cai umas pancadas fortes de chuva, o que ajuda a dar uma amenizada no calor. Amanhã vou pra Caxias do Sul, fazer um 'freeride' de bike com uns camaradas. O local chama-se 'Vale Trentino'. Lá encontraremos outro grupo local de bikers, os 'Sombrabikers' ...rsrsrs.... e tomaremos o rumo das estradas de chão....heheheh... (êêbaaa...) Como a previsão pra amanhã é chuva parcial, acho que vou levar minhas caneleiras, pq o pedal escapa com a lama e vem direitinho na canela da gente! Dóói pra cacete..... =[

Grande abraço e boa sexta-feira pra vc !!!!!!!

Francisco disse...

Lendo o seu poema, e olhando a foto do "wulf", é impossível não imaginá-lo falando, de maneira pausada e direta o porque alguém deve escapar dele!
Obrigado pela sua visita lá no meu blog e da Cris!
Um abração aqui de P.Alegre também! rsrs

Anônimo disse...

Nossa...

Muito lindo e , como se nota força nas palavras desses dois poemas dos lobos. Escreves muito bem Prussiano.
Um grande beijo

Luisa.

Prussiano disse...

Pecebo que tens bastante 'perpicácia', Francisco... hehe.... a idéia era essa mesmo, era essa justamente a impresão que eu queria passar a quem lesse o poema, e sabe, demorou um tempão até eu achar uma foto 'compatível' com a sensação que eu queria transmitir.
Por enquanto, vc foi o primeiro a notar !! rsrsrs...

Obrigado pela visita nesse meu humilde espaço... volte sempre !!

Wiedersehen !!

Chris disse...

Sedutor e selvagem...combinação perfeita...

Andrea Mari disse...

raro demais para morrer,
diferente demais para permanecer vivo!
excelente final de semana!!! adorei!bjosss no coracao selvagem...hahahah

Teórico disse...

Opa, muito bom !


abração

CarolBorne disse...

Menino... que loucura! A D O R E I!

, dudiinha cazé disse...

e se ela não quiser fugir ? e se ela não sentir nem um pouco de vontade de viver em outro lugar, a não ser nos seus dentes poderosos ?

, dudiinha cazé disse...

tem selo pra ti no blog :*

Prussiano disse...

Dudiinha.... mas , hein !?!??
Eu fui agraciado com um selo ?!?!? Num credito!!! rsrsr.....
Bem, nem sei o que fazer... nunca ganhei um selo antes.........!!!!!!! Q q eu faço ? =/

Prussiano disse...

ahhh, já vi lá agora, Dudiinha... heheh... mto obrigado.... vou tomar as devidas 'providências'..rsrsr..........

Letícia disse...

Oi, Alexandre!
Sobre este teu poema maravilhoso (exceto por umas partes mórbidas)
Porque o eu-lírico diz para a amada escapar dele?
Uma excelente semana pra ti!

Letícia disse...

Oi, Alexandre!
Sobre este teu poema maravilhoso (exceto por umas partes mórbidas)
Porque o eu-lírico diz para a amada escapar dele?
Uma excelente semana pra ti!

Prussiano disse...

Letícia.... pq quem ama sofre e faz sofrer, quem ama se preocupa e causa preocupações, quem ama causa angústia e pena pelo mesmo mal. Quem ama se torna miscível com o amado..... quem ama mata ... e morre , muitas vezes....!!! Pq o amor é eterno, quem ama permanece... o resto são ilusões eflúvias.
Quem ama sente a paz no coração e, ao mesmo tempo, tempestade!

Mórbido, disseste.... bem, sim! Concordo. Quem sou eu para julgar o amor. Ele é assim, e pronto.

Wiedersehen!!