sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

............. Ao norte, na Noruega ...........


Enquanto isso....

Nos céus da Noruega, nessa última quarta-feira
dia 09/12/2001, 19:45 no horário local (04:45 horáriode Brasília),
algo estranho acontece.
Muitos falam que foi um míssil Bulava disparado, em teste,
pelo submarino russo 'RFS Dmitri Donskoy' ,
no Mar Branco , que falhou após seu

terceiro estágio ser acionado. Essa explicação teria sido
dada pelo jornal russo Kommersant, New York Times e
na agência de notícias Reuters



Bom... estive olhando no Youtube diversos lançamentos do tal
míssil Bulava e, nenhum deles me pareceu sequer meramente
semelhante
com o fenômeno descrito e filmado por inúmeras
pessoas na Noruega.
Além do mais, mísseis deixam um rastro de fumaça para
trás, por conta da combustão de seu propelente, não um faixo de luz
azulada, como aparece nas fotos e no vídeo abaixo.



Outros falam em buracos negros, feitos artificialmente, como teste
científico ultra-secreto. Outros dizem que é o 'fim do mundo' se
aproximando!!
Cuidado vocês que viram o filme '2012' ...rsrsrsrs!!!

Há quem fale ainda em meteoros, espaçonaves extra-terrestres, mas ,
um deles me chamou a atenção, pois já havia lido sobre isso a
algum tempo atras, no livro 'O Universo Numa Casca de Noz',
de Stephen Hawking . Os Worm-Holes intra-universo !

Esse último , creio, ser mais plausível, visto que esse fenômeno já foi
estudado, desde 1921 pelo matemático e físico alemão Hermann Weyl
e, em 1957, pelo fisico norte americano John Wheeler com resultados,
no mínimo, surpreendentes.
Basta ler sobre o assunto para ficarmos
estupefatos!
Einstein também teorizou sobre o assunto, e deu o nome
de pontes de Einstein-Rosen.

Estes Worm-holes possibilitariam, teoricamente,
viagens no tempo, como se pode

observar nessa pequena análise que achei na web, dada pela
Universidade Federal de Minas Gerais.

Muito intrigante de fato!
Aliás, pensando nisso, como seria bom, após o
período diário de trabalho, se pudéssemos entrar
num portal desses e recomeçar o dia, todo de novo,
fazendo coisas relaxantes e sem se preocupar com o trabalho!
(rsrsrsrs....)

Já o 'brazil', como de costume, pouco ou nada noticia sobre o assunto.
Segue sempre na mesmice dos noticiários de assassinatos, futebóis, novelas
e corrupção política !


Bem, seja lá o que for, é muuuito estranho!

Saudações à todos!

Ah.... Só pra constar, o míssil BULAVA , é a resposta Russa
ao míssil balístico transcontinental Norte Americano
chamado SATAN , que carrega nada menos
do que 10 (dez) ogivas nucleares de 150Kt cada !!!
(150 Kt (kilotons) é o equivalente à 150 mil toneladas de TNT) !!!


Prußian



11 comentários:

A Senhora disse...

E pensar que era "só" um teste de míssil que não deu certo...

CarolBorne disse...

E todas as outras coisas que a hermética comunidade científica varre pra debaixo do tapete... Muito estranho mesmo, mas incrivelmente fascinante.
Quíces.

João Eduardo Q. C. disse...

Uau, fez até uma espiral do tipo viagem no tempo!
Eu tinha visto na tv como um míssil russo, mas é verdade, parece com muitas coisas improváveis, menos com um míssil desgovernado. :O

Quanto ao filme 2012, eu continuo acreditando que os roteiristas de Hollywood tomam chá de cogumelo de zebú todos os dias pela manhã e em jejum. Eles piram legal na batatinha, viajam na maionese...

Abs

João Eduardo Q. C. disse...

Uau, fez até uma espiral do tipo viagem no tempo!
Eu tinha visto na tv como um míssil russo, mas é verdade, parece com muitas coisas improváveis, menos com um míssil desgovernado. :O

Quanto ao filme 2012, eu continuo acreditando que os roteiristas de Hollywood tomam chá de cogumelo de zebú todos os dias pela manhã e em jejum. Eles piram legal na batatinha, viajam na maionese...

Abs

Andrea Mari disse...

Que estranho mesmo,da para imaginar milhares de coisas...excelente informacao!
bjosss

Francisco disse...

A explicação para não ser um Míssil Bulava, vc deu citando o faixo azul no lugar do rastro de fumaça que seria normal.
Isso me fez lembrar aqueles filmes de ficção-científica em que as naves fazem um barulho ensurdecedor cruzando o espaço. Coisa impossível de acontecer, já que o som não se propaga por lá.
Mas...! A gente finge que acredita! rsrs

Aquele abração!
(aguardando mais receitas.)

Cris Animal disse...

Eu li e acompanhei as explicações idiotas ( como sempre) que os governantes colocam na mídia para tudo aquilo que eles não sabem ou não querem explicar.
Melhor deixar guardado...até a hora que não mais for possível.

Acho que Ashtar Sheran deve estar dando risada....isso, pra quem acredita na existência e na história dele.

Eu? Acredito em tudo, menos no ser humano!

beijo pra vc !

Teórico disse...

Seja o que for, é muito legal de se ver...rs

G.P disse...

Oiii!
nunca mais atualizei o blog!
tava total sem tempo! não escrevi mais e tal!
mas assim que der vou voltar! :D
qualquer coisa me passa seu orkut
beijos

Prussiano disse...

Bem pessoal, após pensar um pouco mais sobre o assunto, míssil tenho quase certeza que não era, pois, quando ocorre um lançamento de um foguete(um míssil é propelido por um foguete)fica pra trás um rastro de fumaça, num formato mais ou menos cônico, com a base desse cone sendo maior na área do lançamento e menor próxima da cauda do foquete. Então, de um foguete, lançado teoricamente de um submarino, (conforme a reposta dos órgão oficias), ficaria uma rastro de fumaça num formato aproximadamente cônico com a base maior na região do lançamento, ou seja , no nível do mar.
Justo o contrario se observa nas fotos e no video, pois, além de não se observar fumaça alguma, e sim uma luz azulada unindo o solo ao céu, ela é de um formato de cone 'invertido' com a base maior na atmosfera e não ao nivel do mar.

Além disso, um míssil não tem movimento de 'spin' (rotação) pois ele é estabilizado por pequenas asas que conferem a retidão da trajetória. Nada a ver com a estabilidade giroscópica, como num projétil de arma de fogo, por exemplo. Por isso, o fato de haver uma espécie de 'giro' na imagem da filmagem e das fotos, desqualifica ainda mais e explicação dada.

Muuuito estranho!!

Dalva M. Ferreira disse...

Muuuito.